literacia

Quem deu o nome aos Oceanos?

Embora na sua maioria os oceanos tenham sido batizados segundo várias características oceanográficas, como a sua proximidade aos continentes, alguns contam boas histórias!

Oceano Atlântico: inspirado na mitologia grega, este oceano foi batizado com o nome de Atlas, filho de Netuno, o deus dos mares.  Para além de ter sido o primeiro rei da mítica Atlântida, Atlas participou no ataque dos Titãs ao Olimpo para destronar Zeus e por isso foi castigado a carregar o mundo eternamente. Daí que os mapas do mundo, ainda hoje, se chamem atlas.

Oceano Pacífico: foi Vasco Nuñez de Balboa, navegador espanhol, a descobrir o Pacífico e a batizá-lo de Oceano do Sul.  Ok, não teve propriamente grande rasgo. É quase como chamar a uma rua de “rua da Escola” ou “rua do Hospital”. Mas em 1520, Fernão de Magalhães, na procura de uma rota ocidental para as ilhas das Especiarias (ilhas Molucas) e após uma viagem bastante conturbada, atravessa o hoje chamado Estreito de Magalhães e entra num oceano desconhecido. Batizou-o de Mare Pacificum (mar pacífico). Curiosamente, o dia era atípico e o nome atribuído ao oceano Pacífico contradiz literalmente a sua dinâmica, uma vez que este faz parte do Círculo do Fogo, sendo constantemente afetado por erupções vulcânicas e atividade sísmica.

Oceano Índico: a origem do nome do oceano Índico não é propriamente empolgante. Não teve inspiração mitológica nem foi fruto de grandes aventuras. Foi simplesmente definido com base em referências geográficas como o nome das regiões de costa banhadas por essas águas, a Índia e Indonésia.

Oceano Ártico:  também longe de histórias emocionantes, a origem do nome deste oceano não deixa de ser engraçada. Situado na região do polo norte e sob a constelação da Ursa Menor, deve a sua identidade à palavra de origem grega Arctos, que significa urso.

Antártico: talvez não precise de grandes explicações. Se no polo Norte está o Ártico, por oposição, no polo Sul está o Antártico.

Referências:

“NOAA’s National Ocean Service”. NOAA’s National Ocean Service. Consultado em 21 de março de 2022. https://oceanservice.noaa.gov/.

 “There’s a New Ocean Now—can You Name All 5?” Environment, 8 de junho de 2021. https://www.nationalgeographic.com/environment/article/theres-a-new-ocean-now-can-you-name-all-five-southern-ocean.

Onde começam e acabam os oceanos?

Em boa verdade existe apenas um único oceano global. No entanto, para localizar diversas partes desse oceano em diversas locais do mundo, é necessário definir um limite entre essas partes e dar-lhes um nome.

Historicamente, o oceano esteve muito tempo sujeito ao chamado Mare Liberum (latim para mar livre) – um princípio estabelecido no século XVII que limitava os direitos nacionais e a jurisdição sobre os oceanos, à faixa de mar que contornava o litoral de um território (mar territorial). O resto do oceano ficava aberto à navegação por todos e era (ainda é) definido como alto-mar.

Portugal e Espanha durante a era dos descobrimentos e expansão colonial apoiavam a política de Mare Clausum (latim para mar fechado) que definia que qualquer corpo de água navegável que estivesse sob a jurisdição de um país, estava vedada a outras nações.

Esta controvérsia é um ótimo exemplo para o risco de estabelecer critérios de divisão baseados em visões de mundo — as quais, como é óbvio, mudam ao longo do tempo.

Desta discussão saiu o acordo em limitar o domínio marítimo territorial à distância de um tiro de canhão a partir da costa (limite das três milhas marítimas), limite que ao longo dos anos foi sendo constantemente alterado.

Atualmente, o responsável por definir os limites entre as águas do oceano global é a Organização Hidrográfica Internacional (IHO em inglês) do qual fazem parte 77 estados.

A OHI é uma organização intergovernamental, consultiva e técnica, que pretende garantir que todos os mares, oceanos e águas navegáveis são levantados e cartografados. O seu objetivo é promover a segurança da navegação e apoiar a proteção e o uso sustentável do meio marinho.

Nas Nações Unidas a OHI é a autoridade competente reconhecida no levantamento hidrográfico e no mapeamento náutico.  Portugal é, atualmente, representado na OHI pelo Instituto Hidrográfico nacional.

De acordo com IHO existem cinco grandes oceanos – Atlântico, Ártico, Índico, Pacífico e Antártico. O oceano Antártico foi uma adição muito recente, pois, ao longo dos últimos anos, as suas águas foram identificadas como um ecossistema distinto e de grande impacto no clima global. Os limites do Oceano Antártico foram propostos pela IHO no ano 2000 embora nem todos os países membros tivessem concordado.

Em 2021, a National Geographic Society reconheceu oficialmente as águas ao redor da Antártida como o quinto oceano oficial do planeta.

 Fonte: NOAAIHO, Portos de Portuga